segunda-feira, 23 de maio de 2011

Acho que depois de uns 2 meses assim me recolhendo, me privando de certas coisas, querendo ficar sozinha, resolvi me permitir a ser feliz um tiquinho nesse final de semana.
Posso dizer que me senti acolhida, amada, compreendida por amigos e parentes.
A começar por uns amigos que eu não via a tempos, e quando reencontrei o  papo fluiu como antigamente.
E situações que eu já tinha vivido antigamente que eram tão estranhas, vi que agora foram tão boas, e pude aproveitar mais.
Claro tudo com cautela extra, porque já basta outras amizades que acabaram em tempo recorde.

Sábado sai com minhas 4 primas.
E caramba eu tenho que fazer isso todo final de semana.
É uma injeção de ânimo para a semana inteira, para não importar com coisas passadas e refletir ainda mais para deixa-las de lado.
As meninas são muito divertidas.
Quero tudo denovoo!

Estou começando a chegar aonde quero..me soltar devagarzinho.
Tive um tempo de revolta, um de conformação, outro de solidão.
Muito sábado tinha convites para sair mas sempre recusava, por sei lá querer mesmo um pouquinho de solidão para pensar nas coisas.
Eu não queria mostrar para ninguém que eu estava por cima, que estava saindo, me divertido e pouco ligando para o que havia acontecido.
Por que na verdade eu estava, então nem tinha ânimo para sair, me envolver com qualquer um.
Sempre fui caseira mesmo, essa vida de noitada nunca fez meu estilo.
Parece que as pessoas são muito comuns nesse quesito sabe...quando se encontram solteiras a primeira coisa que querem é sair para todos os lugares que não tinham ido estando namorando, querem "curtir".
Vejo nos orkuts da vida, é como se respirassem aliviadas.
Tsc, clichê barato.
Dai me pergunto o que adianta?
Chegam em casa e o vazio permanece.

Eu sou assim devagar, e não espero que ninguém me siga.


" se posso aprender também posso ensinar
aberto ao novo
e nunca cristalizar
gritar, chorar,doer,
pensar em mim.
viver o total, o mundo não é teu.
Viver!
Viver!
Viver!
não crer,não ver,não ser..."





letra perfeita.



Nenhum comentário: